PRESSÃO NELES: Se votar a favor da Reforma da Previdência, não volta!
domingo, 24 de junho de 2018.
A+
A-

PRESSÃO NELES: Se votar a favor da Reforma da Previdência, não volta!

03/01/2018


A Câmara dos Deputados votará em fevereiro a proposta de reforma da Previdência (PEC 287/2016). Para barrar a aprovação dessa proposta temos que manter a pressão aos parlamentares que pretendem acabar com seu direito à aposentadoria e também sobre os indecisos.

O Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (SEEB/MT), localizado a Rua Barão de Melgaço,  3190 , no Bairro Centro  de Cuiabá, colocou um banner avisando os deputados de MT se votarem a favor da reforma da previdência, eles não voltam!  

 “Queremos alertar a categoria e a população para pressionar os parlamentares que vão decidir sobre um assunto tão importante para a classe trabalhadora. Eles não podem decidir sem ouvir o seus eleitores, sem ouvir a população”, explica o presidente do Seeb/MT, Clodoaldo Barbosa, afirmando que nas votações de temas que interessam os trabalhadores os deputados de Mato Grosso tem traído os interesses dos movimentos sociais, sindicais e da maioria da população.

A nova proposta de reforma da Previdência que está na Câmara dos Deputados e pode ser votada na semana que vem, se o governo do golpista e ilegítimo Michel Temer (PMDB-SP) conseguir os 308 necessários para aprovar a PEC, acaba com a aposentadoria por tempo de contribuição, reduz o valor dos benefícios e institui a idade mínima obrigatória para todos os trabalhadores do campo e da cidade.

Se a nova proposta for aprovada, para receber 60% da média salarial do primeiro e mais baixo até o último salário, os trabalhadores e as trabalhadoras da  iniciativa privada, que fazem parte do Regime Geral da Previdência Social (RGPS),  terão de ter 62 anos de idade, no caso das mulheres; e 65 anos, os homens. Em ambos os casos, é preciso contribuir com o INSS durante no mínimo 15 anos para ter direito à aposentadoria.
O valor da aposentadoria vai diminuir em praticamente todas as faixas, conforme tabela abaixo:

“Os mais pobres serão, mais uma vez, os mais prejudicados com as reformas de Temer”, diz Adriana Marcolino, técnica da Subseção do Dieese da CUT Nacional.  

Ela está se referindo aos mais de 47,9 milhões de trabalhadores e trabalhadoras brasileiros que têm salários próximos de um salário mínimo e se aposentam por idade porque não conseguem cumprir o tempo mínimo de contribuição.

“Se votar, o Brasil Vai Parar” 

A CUT e demais centrais definiram estado de greve. Vamos pressionar os deputados enviando mensagens pelo site Na Pressão

O site foi criado em junho do ano passado e atualizado pela CUT, o site Na Pressão disponibiliza um banco de dados com e-mails, telefones e perfis nas redes sociais de deputados para que você mande a eles o seu recado: se votar, não volta!

Por meio da plataforma, é possível enviar, por exemplo, um único e-mail a todos os parlamentares a favor de mais esse desmonte promovido pelo governo Temer que atinge milhões de brasileiros. Você também pode pressioná-los individualmente, se preferir.

Com informações da CUT 


Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS

CAIXA - 19/06/2018
Caixa minuto pode estar com as horas contadas
CAIXA - 18/06/2018
Dia 20 é dia de branco em defesa do Saúde Caixa
CAIXA - 12/06/2018
Seeb/MT mobiliza os bancários para a Campanha Nacional 2018
CAIXA - 07/06/2018
34º Conecef começa hoje, quinta-feira (7)
CAIXA - 01/06/2018
Erika Kokay apresenta projeto para sustar norma de Temer que ameaça deixar milhares de servidores públicos sem assistência à saúde
Page 1 of 50 (249 items)Prev[1]234567484950Next