Eleição para Cassi entra na reta final
sábado, 23 de junho de 2018.
A+
A-

Eleição para Cassi entra na reta final

26/03/2018


As eleições da Diretoria Executiva e dos Conselhos Deliberativo e Fiscal da Cassi estão na reta final e os debates das chapas participantes estão polarizados entre aquilo que a direção do Banco do Brasil e o governo Temer desejam, e o que é importante para os bancários associados. 

De um lado dos debates está a pressão do governo federal e da direção do banco para que os associados paguem valores maiores pelas consultas e procedimentos médicos. Do outro lado está a defesa da saúde como direito universal e fundamental, aliada à premissa de que o trabalho é uma das principais causas dos adoecimentos, e que justamente por essa razão, o banco deva assumir maior responsabilidade pelos custos.

O modelo de custeio da Cassi pensado pelos trabalhadores e defendido pela Chapa 1 – Em Defesa da Cassi é o pagamento proporcional ao salário, independentemente de faixa etária. Este modelo protege a todos – especialmente os mais idosos – dos reajustes exorbitantes e praticamente impagáveis verificados nos planos de saúde privados.  Outras chapas concorrentes defendem modelos de custeio que jogam os associados nessa situação. 

Se eleitos, os integrantes da Chapa 1 também irão lutar contra a Resolução 23 da CGPAR (Comissão Interministerial de Participações Societárias da União), que pretende impor aumentos de custos para os planos de saúde dos funcionários de empresas públicas. Também limita a lista de dependentes aos cônjuges e filhos, proibindo a inclusão dos pais e outros.

“A pergunta que os associados devem fazer na hora de eleger seus representantes é a seguinte: quem deve pagar mais pela manutenção da caixa de assistência: banco, governo e associados, com valores definidos em mesa de negociação, ou principalmente os associados, como pretende unilateralmente o governo e a direção do banco?”, diz a dirigente sindical e bancária do Banco do Brasil Sílvia Muto.

“As chapas participantes se encontram em polos opostos nesta questão fundamental que afeta diretamente a todos. Neste momento que existe uma relação clara de conflito entre direção do banco, governo e associados, é importante pensarmos em uma composição que abra caminho e garanta a negociação e é fundamental a participação de todos os bancários associados na eleição”, afirma Sílvia Muto. 

A votação será de 16 a 28 de março, para a escolha de diretor(a) de Saúde e Rede de Atendimento e novos integrantes dos Conselhos Deliberativo (2 titulares e 2 suplentes) e Fiscal (1 titular e 1 suplente). Os mandatos dos eleitos iniciará em 1º de junho de 2018 com término em 31 de maio de 2022. O pessoal da ativa vota pelo sisbb e os aposentados pelos terminais de autoatendimento.

Quem compões a Chapa  1 – Em Defesa da Cassi

Diretoria de Saúde e Rede de Relacionamento
William Mendes de Oliveira     
Diretor eleito de Saúde Cassi 2014/18. Atua no fortalecimento do Modelo Assistencial organizado por Atenção Primária e Estratégia Saúde da Família, através das CliniCassi. Gestor das Unidades Cassi e políticas de saúde. Fortaleceu a participação social através dos Conselhos de Usuários, entidades representativas e visitas a associados. Foi representante dos bancários em entidades representativas e coordenou as negociações nacionais no BB.
 
Conselho Deliberativo

Fernando Amaral Baptista Filho (efetivo)
Aposentado, formado em Administração, Relações Internacionais e Direito.  Foi diretor de Seguridade da Previ e representante dos funcionários no Conselho de Administração do BB. Foi presidente do Sindicato dos Bancários do RJ, coordenador da Comissão de Empresa, vice-presidente e conselheiro deliberativo da Anabb

Ana Paula Araujo Busato (suplente)
No BB desde 2005. Bacharelada em Marketing, com pós-graduação em Engenharia Financeira.  É diretora do Sindicato dos Bancários de Curitiba (PR).

Fabiano Felix do Nascimento (titular)
É representante dos funcionários no Conselho de Administração, o Caref, e é conselheiro deliberativo eleito da Cassi. Formado em Direito, pós-graduando em Direito do Trabalho, com MBA em Gestão Financeira, Controladoria e Auditoria. Foi presidente eleito do Conselho Fiscal da Previ.

Elisa de Figueiredo Ferreira (suplente)
Graduada em Ciências Econômicas. É conselheira deliberativa eleita da Cassi. Diretora do Sindicato dos Bancários de Campinas (SP). Integrou a Comissão de Empresa dos Funcionários do BB.
Conselho Fiscal

Diusa Alves de Almeida (efetiva)
Aposentada. Bacharel em Ciências Econômicas, com pós-graduação em Administração Financeira e MBA em Gestão de Negócios, Controladoria e Finanças Corporativas. Foi gerente geral de várias agências do BB. Foi conselheira fiscal eleita da Previ. É presidente da AABB Goiânia.

Carlomagno Goebel (Mano) (suplente)
Bacharel em Administração, com pós-graduação em Gestão de Agronegócios. Participa das entidades de defesa dos funcionários. Presidente do Conselho Estadual das AABB (CESABB) do Rio Grande do Sul.
 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS

Banco do Brasil - 21/06/2018
Primeira rodada de negociação com o Banco do Brasil será dia 29 de junho, em São Paulo
Banco do Brasil - 14/05/2018
Banco do Brasil lucra R$3 bilhões no primeiro trimestre de 2018
Banco do Brasil - 26/04/2018
Proposta do BB para a Cassi aumenta despesas, onera bancários e acaba com gestão paritária
Banco do Brasil - 20/04/2018
Conheça as propostas da Chapa 2 - Previ para os Associados
Banco do Brasil - 12/04/2018
SEEB/MT, FETEC e CONTRAF apoiam a Chapa 2 Previ para os Associados
Page 1 of 44 (219 items)Prev[1]234567424344Next