Seeb/MT cobra solução do Santander para problemas com os vales alimentação e r
sexta-feira, 3 de abril de 2020.
A+
A-

Seeb/MT cobra solução do Santander para problemas com os vales alimentação e refeição

15/05/2019


Os bancários do Santander em todo o Brasil realizaram ontem terça-feira (14.05), um Dia Nacional de Luta para protestar contra a persistência das dificuldades para utilização dos vales alimentação e refeição. O Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb/MT) realizou atividades em defesa dos direitos dos funcionários do banco espanhol em Cuiabá, Cáceres e Sinop.  

Desde 30 de abril, em decisão arbitrária, a empresa modificou o cartão alimentação e refeição para uma bandeira própria, com pouquíssimas redes de mercado e restaurantes credenciadas. “Na hora de efetuar o pagamento das compras ou refeição, muitos bancários estão tendo dificuldades em alguns estabelecimentos, mesmo listados como cadastrado no site da bandeira, rejeitam o cartão”, explica a diretora do SEEB/MT e representante da FETEC-CUT/CN na Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Santander, Nice Souza.

"Essa mudança foi feita de maneira unilateral, sem ouvir o funcionário, o cartão que antes era aceito em todos os mercados, restaurantes e lanchonetes hoje não é mais em quase nenhum. Cobramos do Santander a resolução do problema urgentemente. O bancário não pode pagar por medidas precipitada e mal planejada do Banco. Não é justo que os funcionários sejam prejudicados por um problema de gestão de um produto do banco”, acrescenta. 
 
De acordo com a diretora da Região Oeste do Seeb/MT, Silvana Maldonado, em Cáceres a situação está pior ainda,  os estabelecimentos que geralmente os bancários fazem suas compras estão se negando a fazer o credenciamento, pois o prazo para reembolso é de 30 dias. 

Já em Sinop, segundo informações do diretor do SEEB-MT, Marcos Antonio Saltareli (Marcão), os estabelecimentos ainda não aceitaram fazer o credenciamento, pois a taxa de conversão está acima dos valores praticados pelo mercado. 

Em ofício enviado ao banco, a Contraf-CUT, sindicatos e federações elencaram, mais uma vez, os problemas que estão ocorrendo e solicitaram a imediata resolução, ou que os valores correspondentes ao VA e VR sejam creditados nas contas dos funcionários enquanto o banco não conseguir estabilizar a rede credenciada.

Outros problemas

“Também foi lembrados outros problemas enfrentados pelos funcionários do Santander, como a desatualização do valor pago por quilômetro rodado nos deslocamentos que os trabalhadores precisam fazer para atender os clientes, a abertura de agências aos finais de semana e a retirada das portas de segurança das agências”, informou a representante de MT na COE/Santander.
Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS

Santander - 18/03/2020
Coronavírus: Santander atende movimento sindical
Santander - 04/03/2020
COE Santander prepara minuta de reivindicações para ACT
Santander - 31/01/2020
Lucro do Santander ultrapassa os R$ 14,5 bi em 2019
Santander - 28/01/2020
Opine na consulta para renovação do acordo do Santander
Santander - 11/11/2019
Contraf-CUT solicita informações sobre revisões na política interna do Santander
Page 1 of 21 (104 items)Prev[1]234567192021Next