Dia 21 é dia de Luta contra o desmonte no BB
segunda-feira, 1 de março de 2021.
A+
A-

Dia 21 é dia de Luta contra o desmonte no BB

20/01/2021


Bancárias e bancários do Banco do Brasil vão realizar nesta quinta-feira (21) um Dia Nacional de Lutas contra a reestruturação proposta pela direção do banco. A reestruturação prevê o fechamento de agências e outras unidades do BB, além da demissão de 5 mil funcionários. 

O Dia Nacional de Lutas é uma das iniciativas aprovadas na terça-feira (19.01) em reunião da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB). Também está sendo proposta uma paralisação nacional dia 29.

O secretário geral do Sindicato dos Bancários de Mato Grosso (Seeb/MT) e membro da CEBB, Alex Rodrigues, explica que, a CEBB decidiu fazer Dia Nacional de Lutas, nesta quinta-feira (21), com mobilização nas redes sociais, abaixo-assinado, reuniões com os funcionários nos locais de trabalho, colagens e panfletagens. Em Cuiabá, haverá Ato Público, às 9h, na agência  Paiaguás, localizada no Complexo Administrativo do Governo.

O calendário de mobilizações se estende até o dia 28. Entre 21 e 28 de janeiro, as entidades sindicais manterão as mobilizações permanentes nos locais, com plenárias, reuniões nos locais de trabalho, ações nas mídias sociais, buscando apoio da sociedade.

“Vamos dialogar com clientes, usuários, com os próprios funcionários e a população no geral, sobre a importância da defesa do BB como banco público, fundamental para o desenvolvimento nacional. Temos que buscar o apoio da sociedade civil e organizada para tornar público os ataques do governo federal ao Banco do Brasil e aos seus funcionários e mostrar os prejuízos que essas medidas, neste momento, que só tendem a aprofundar com mais desemprego”, explicou Alex Rodrigues. 

“Em Mato Grosso, apesar do banco não ter divulgado os dados, o Sindicato tem informações que serão fechadas as agências do município de Denise, Alto Paraguai, Nortelândia, agência da Avenida da FEB e uma agência central em Cuiabá”, informa Alex Rodrigues.  

É um absurdo, pois o sindicato já havia denunciado de que faltavam mais de 200 funcionários em Mato Grosso. Algumas agências, apesar de apresentar um quadro com 10 funcionários, estava funcionando com apenas 4 trabalhadores. E, agora, com essa reestruturação, a situação irá piorar, não apenas para os bancários e bancárias que já não suportam a sobrecarga de trabalho, mas irá piorar também para toda a população que sofre com o atendimento precarizado. Portanto, essa luta não é apenas dos funcionários do Banco do Brasil que perderam seus postos de trabalho, mas para toda a população que ficará sem um banco público capaz de impulsionar a saída para essa Crise em que se encontra o país”, completa o vice-presidente do Seeb/MT.

Importante salientar que todas as atividades seguirão as medidas previstas nos protocolos de prevenção ao contágio da Covid-19. 

Com informações da CONTRAF-CUT

 

 

Compartilhe


NOTÍCIAS RELACIONADAS

Seeb em Ação - 26/02/2021
Ler/Dort: Doença ameaça saúde dos(as) bancários(as)
Seeb em Ação - 24/02/2021
Seeb/MT cobra reestabelecimento do convênio da CASSI com o Hospital 13 de Maio de Sorriso
Seeb em Ação - 18/02/2021
Negociação com o BB não avança, bancários vão intensificar a mobilização e a luta
Seeb em Ação - 17/02/2021
Para prefeitos fechamento de agências do BB afetará economia local
Seeb em Ação - 12/02/2021
BB é intimado a explicar as medidas de reestruturação
Page 1 of 264 (1319 items)Prev[1]234567262263264Next